Opinião: Levantado Do Chão de José Saramago

levantado do chão saramago

Levantado Do Chão, lançado em 1980, é considerado uma obra fundamental de José Saramago, sendo o primeiro romance editado do autor com o estilo na escrita que tanto o caracteriza. A obra percorre várias famílias alentejanas, em particular a Mau Tempo, desde o final do século XIX até ao período da revolução do 25 de Abril em Portugal. Saramago consegue aqui retratar a luta de um povo face às forças opressoras de um regime ditatorial, dos latifundiários e, claro está, da Igreja num ambiente de miséria rural em que os direitos das pessoas eram escassos.

É um livro em que Saramago se propôs a escrever o Alentejo, o seu calor, as suas terras e o suor – e por vezes até o sangue – daqueles que nelas trabalhavam de sol a sol. É um livro que não deixa de ser político, afinal de contas é impossível ignorar o abuso que o povo passava naquelas décadas, mas são as histórias das pessoas e os seus amores e desamores que unem tudo e tornam o livro em algo mais que uma denúncia das atrocidades cometidas na época.

Há momentos de absoluto brilhantismo e Saramago, que neste livro começou a explorar o seu estilo tão pessoal, mostra uma imaginação que mais tarde lhe viria a dar fama mundial. Recordo em particular um capítulo em que tive, mais uma vez com este autor, a sensação de estar a ler algo único e genial: quando João Mau Tempo é preso por suspeita de organizar uma greve no seu latifúndio, este é submetido a tortura por agentes do regime. Toda a cena, de uma violência visceral é, no entanto, apresentada da perspectiva de um… carreiro de formigas que naquela prisão tem poiso. É com escolhas artísticas destas que Saramago consegue elevar-se a um patamar que poucos alcançaram e tornam este livro uma surpresa.

O livro termina após o 25 de Abril, com a libertação una de todos aqueles, vivos ou mortos, que lutaram e sofreram na pele a opressão do Estado e das tradições centenárias dos latifúndios. É um retrato de Portugal, muitas vezes esquecido pelas gerações mais novas, que não está, no entanto, tão distante como poderíamos acreditar. Mas é, acima de tudo, um retrato do Alentejo e das suas gentes, vastos e imensamente soalheiros.

Nota: 5/5 

Link GoodReads.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Opinião, Português, Romance

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s