Category Archives: Poesia

A Primavera, Poema

A Primavera, poema 1990

 

Nada como descobrir um poema que fiz em 1990 (com apenas oito anos) dedicado a uma senhora chamada Glória, vizinha dos meus avós.

Por vezes algumas coisas estão em nós desde bem cedo, outras nem tanto, como o meu (mau) jeito para desenhar árvores, pássaros e flores.

Mas a emoção da descoberta não deixa de ser pujante. E é isso que me vale.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Poesia, Português

O Saber, Rascunho De Um Poema Velho

O Saber

Porque por vezes a inspiração surge-nos de forma inesperada, há uns largos anos atrás peguei numa folha, acima partilhada, e escrevi quase de uma assentada um poema. Podem lê-lo mais claramente, ou não, de seguida:

Não sabes o que dizes
Com essa tua boca rasgada
Por mentiras juradas
A pés juntos esfolados
Pelas rugas derradeiras
De quem ignora sentimentos
E destrói os corpos caídos
A seu lado nos passeios
Dos velhos esquecidos
De bocas bem cheias
E tiros certeiros
Nas mentes perdidas
Facilmente atingidas
Pelo verbo perfeito
Mas vontades imperfeitas
Dos homens surdos
E de ouvidos tapados
Dedos enfiados
Bem fundo nos buracos
Das vidas vazias
Vividas entupidas
Por bocas caladas
Olhos fechados
E pulmões cedidos
Aos prazeres languidos
Dos lábios vermelhos
Saliva impregnada
De horrores lambidos
E feridas infectadas
Por pesadelos nocturnos
Em dias plenos
De sortes confusas
Das palavras unidas
Ao acaso matreiro
Maldade absoluta
Nas palavras suspiradas
Desculpas esfarrapadas
E ao meu ouvido atiradas
Não sabes o que dizes.

Deixe um comentário

Filed under Poesia, Português

A Poesia De Pessoa

Deparei-me há uns dias com mais um vídeo do popular canal do Youtube VSauce, criado por Michael Stevens, onde ele explora vários temas nomeadamente de divulgação científica. Qual não foi o meu espanto num dos seus recentes vídeos ele explora, de forma inteligente, a Poesia, mais em concreto os mais pequenos poemas do Mundo. No final Fernando Pessoa surge na sua argumentação como um nome óbvio da Poesia dada a claridade da sua obra em relação ao ser humano e a sua condição. Não percam:

 

2 comentários

6 de Julho de 2013 · 10:57